23.9.07

Silencias-me nas noites


Silencias-me nas noites.
Naquelas em que fico acordada a desenhar-te com pensamentos.
Noites em que nem sempre sei o que dizer quando te olho.
Noites em que o silêncio é a melhor palavra. O silêncio que diz tudo.
Basta o silêncio.
Reconheço que as linhas que recorto do teu rosto não são reais.
Talvez se aproximem vagamente da realidade.
- A beleza nunca é real. É sempre produto subjectivo dos sentidos. -
E aquela vontade de te saber de cor.
Fecho a porta e espreito pela fechadura.
A timidez inicial continua, passado tanto tempo.
O desejo é subentendido; torna-se incomensurável.
No fim, vão ser duas mãos entrelaçadas, no encalço dos sorrisos opostos.
Os meus lábios com a tua impressão digital.
Páginas de um diário de bordo em construção.

2 comentários:

Pedro disse...

Saudadinhas, sim? :/

Fica aqui a mensagem, já que não te encontro no msn.

Bledine disse...

:)

A.'s shared items in Google Reader